Catarse

Embora eu saiba que o que sou hoje é uma raiz corroborante pelo que passei, já não me vive mais esse passado, já não o enxergo mais e, os dias tem me sido de descobertas, sobretudo sobre um novo eu, melhor, maior, expansivo e até afável. Amanhã não sei. Talvez eu nunca alcance o futuro e nem crie uma expectativa deste. Ando cheia de instantes. Cada segundo, cada respiração um intenso presente. Catártica estou.
Me dá uma certa nostalgia essa foto. O motivo: a tonalidade. Ou seria totalidade? E o que importa a idade? Bicicleta, skate, tudo flor. Ah, e caso for, inteireza.

Ardo

I

Te amo de longe
De perto tão quanto
É tanto.

II

O que foi
O que virá
E vem, tempo-a-tempo.

III

De noite
Só sei queimar
Temo, enquanto.

IV

E você nada
Talvez fecha os olhos
E ri.

V

Talvez abra os olhos
E nunca outra vez.